Distribuição: Paris Filmes

Estréia: Billie Holiday, A Canção (Musical)


O espetáculo ''Billie Holiday: A Canção'' fez ontem sua estréia na capital federal. O show é uma produção do teatro arretado de Sergipe que conta com texto do falecido Hunald de Alencar e direção de Raimundo Venâncio. Alexandre Pereira assina a produção local. 

Com um público atento, o musical debutou e conseguiu arrancar palmas da platéia pela excelente atuação e performance da atriz e cantora Tânia Maria. Com uso total de seu corpo, Tânia se entrega em cena e sua voz ganha um tom rouco rasgado que não vai para o lado caricato, pelo contrário, consegue esbanjar profissionalismo e lembrar a própria voz da musa homenageada.

O show faz  ainda um recorte muito especifico da vida de Billie: seus últimos dias de vida. 


Quando a peça se inicia nos deparamos com uma pequena apresentação de Tânia para a canção ''Travelin' all alone'' , que em bom português seria algo como 'viajando sozinha'', o que diz muito do que o espectador verá na sequência, pois ele é contemplado com um monologo fervoroso da atriz encenando as frustrações e o grande desespero de Billie - um trauma vivido aos 12 anos de idade, quando fora violentada.

Claro que antes de seguirmos para os outros atos do espetáculo, o texto faz um resumo bem resumidinho de alguns momentos da carreira da cantora. Seu inicio, sua ascensão e sua decadência. tudo a partir de noticias no rádio - ferramenta de comunicação que já foi tão grande quanto a internet. 

O que incomoda durante a peça é que a atriz não é microfonada - como ali ela está em seu leito de morte cabe sim um ar mais natural para as cenas, porém, por diversas vezes, fica difícil entender sua fala ou ainda quando entoa hinos como 'Summertime' e um pedacinho assim de ''Blue Moon'', ademais, a tecla mais batida aqui é a violência sofrida por Billie ou ainda a perseguição que a cantora sofreu por levar a vida tendo um comportamento rebelde para a época (o vicio em drogas). 

Falta ao texto, de certa forma, falar também de como ela se sentia durante suas conquistas na carreira ou dos amores que teve, pois se casou duas vezes. Nota-se isto, pois o dramaturgo escreveu em repeteco ao falar somente do abuso sofrido e esquece de viajar também pelo outros campos da vida incrível que Billie teve. Momentos importantes para a história norte-americana e que vão além dos dias polêmicos em que ela era notícia para tabloides. 


Chamada com a atriz e cantora Tânia Maria




Com uma voz marcante e um espirito único, Holiday não só trouxe vida ao Jazz como fez dele seu melhor amigo e aqui ouvimos uma lista de quase oito canções. Algumas até se misturam ao texto encenado por Tânia e, ao fim do show, a atriz entoa uma canção composta especialmente à Holiday.

''Billie Holiday - A Canção'' conquistou, em 2016, as plateias de Recife, Salvador e Ceará  e pode ser que em breve o show embarque para os Estados Unidos para algumas apresentações (fiquemos na torcida).  

Billie Holliday faleceu aos 44 anos em um hospital de Nova York.

SERVIÇO
Musical Billie Holiday, a Canção, chega a Brasília no fim de março
Dias: 30 e 31 de março, e 01 de abril
Horário: 21h
Local: Teatro do Sindicato dos Bancários
Ingressos: R$ 80 a inteira e R$ 40 a meia-entrada

Oportunidade única, guys!

See Ya!



B-

Escrito por Bárbara Kruczyński

    Comentários Blogger
    Comentários Facebook

0 comments:

Postar um comentário

Pode falar. Nós retribuímos os comentários e respondemos qualquer dúvida. :)