Café- Um filme para os amantes da bebida e do amor!

Chega aos cinemas em 02 de agosto pela Califórnia Filmes, o filme Café (Caffè) de Cristiano Bartone, o mesmo diretor de Vermelho Como O Céu.
Uma coprodução entre Itália, Bélgica e China que gira em torno de três narrativas acontecendo em diferentes partes do mundo, não exatamente interligadas, mas com um elo simbolizado pela presença da deliciosa bebida.

Trailer


Hamed, um iraquiano proprietário de uma loja de penhores, vive na Bélgica com a esposa e o filho que ama muito. Tem em um valioso bule de café o simbolismo pelo amor por suas raízes e pela bebida. O valor sentimental ultrapassa o valor financeiro.

Quando o objeto é roubado, Hamed descobre a identidade do ladrão e decide fazer justiça com as próprias mãos, revelando sua real índole.
Enquanto isso na Itália, um conhecedor de café e apaixonado pela bebida vê sua vida estagnada e sem perspectivas de futuro. Resolve tentar a sorte em outro lugar com sua namorada e a ajuda de um amigo. Porém se envolve em um assalto na fábrica de café, levado pelas más companhias e por sua ganância.
A namorada engravida e a possibilidade de ser pai o traz de volta à realidade.
Na terceira história, Fei é um jovem chinês com uma carreira promissora na empresa de propriedade de seu futuro sogro e uma noiva linda e fútil.
FICHA TÉCNICA
Direção: Cristiano Bortone. Roteiro: Cristiano Bortone, Annalaura Ciervo, Minghua Shi, Matthew Thompson. Elenco: Hichem Yacoubi, Dario Aita, Fangsheng Lu, Zhuo Tan, Yimo Li e Arne De Tremerie. Fotografia: Vladan Radovic. Trilha Sonora Original: Teho Teardo. Edição: Claudio Di Mauro. Gênero: Drama. País: Itália, Bélgica, China. Ano: 2016. Classificação: 14 anos. Distribuidora: Califórnia Filmes. Duração: 01h50min.


Tudo vai bem até que Fei precisa voltar à sua cidade natal em uma rica região produtora de café para resolver um problema em uma das fábricas.
Lá encontra por acaso uma jovem artista que pinta quadros com café e esse encontro o faz repensar sua vida e suas decisões quanto ao futuro.
A definição dos especialistas em café de que a bebida tem 3 sabores: amargo, azedo e perfumado são aqui simbolizas nas 3 narrativas de forma bastante atraente. A bebida que une pessoas para uma conversa aqui une as vidas de personagens em cantos tão distantes.
Um filme doce, amargo e com um perfume próprio.
Eu, particularmente, adorei!
Assista e deguste sem moderação!

02 de agosto nos cinemas
Por
Helen Nice

Escrito por staff

    Comentários Blogger
    Comentários Facebook

0 comments:

Postar um comentário

Pode falar. Nós retribuímos os comentários e respondemos qualquer dúvida. :)