Caminhos da Memória | Somente nos Cinemas


Nick Bannister (Hugh Jackman) é um homem que ganha a vida cientificamente de nostalgia. Ele trabalha como investigador da mente humana e o faz com a ajuda de uma parceira de trabalho, Watts (Thandie Newton). Certo dia, adentra o lugar Mae (Rebecca Ferguson), uma cantora de bares noturnos que precisa de uma consulta para lembrar onde estão suas chaves. Apesar de já ser um pouco tarde, a dupla atende a moça e neste momento Nick se encanta não só por ela, mas pelo que assiste de suas memórias. 

Com direção de Lisa Joy, cunhada do diretor Christopher Nolan, e esposa do produtor Jonathan Nolan, o filme, em um primeiro momento, parece abordar temáticas as quais o clã dos irmãos ingleses sempre estão trazendo em seus longas, contudo, a produção supera qualquer pré-julgamento negativo e entrega um bom desenvolvimento narrativo, além de um visual cinematográfico espetacular. 

A distribuidora Warner Bros Pictures lança Caminhos da Memórias nesta quinta-feira (19) em todos o território nacional.



Para aqueles que assistiram aos filmes do Bruxinho Harry Potter, é fácil se recordar que Dumbledore, o diretor de Hogwarts, utilizava sua penseira para investigar momentos do passado. Ele fazia isto exatamente removendo os fios de memória e jogando na penseira para na sequência visitar aquele lugar ou momento em que já esteve.  Aqui, o personagem de Jackman não é fantasioso ainda assim constrói meios e metódos para fazer o mesmo que Dumbledore e convence tanto quanto.

Nick faz um processo condutor do cliente ao passado utilizando uma tecnologia onde a pessoa não só revisita as memórias, mas as revive - o que pode ser bom, mas também doentio, e, certamente perigoso. O homem tem clientes como ex-militares, policiais e investigadores ou até mulheres em busca de rever um antigo amor. 

Com a entrada de Mae a vida de Nick, ele se entrega a paixão cegamente e pensa conhecer aquela mulher encantadora quando, na verdade, deveria tomar precauções com o destino. E este danado um dia deixa o investigador de memórias a ver navios, pois a mulher some por completo e não deixa rastros ou pistas. Ele fica perplexo e sem compreender tudo o que houve e não acredita que ela tenha o feito de propósito, mas que algo tenha posto sua segurança em risco e por isto ela o abandonou. De fato, ele tem certezas que se confirmam, mas também surpresas quanto ao caráter da cantora e é ao trabalhar em um caso policial que todo o passado de Mae começa a vir a tona e ele poderá ter uma chance de encontrá-la novamente.



Como narrador, o protagonista entrega dialógos iniciais que voltam no fim do filme para encerrar um ciclo. Suas indagações iniciais, aliás, auxiliam nas explicações de diversos acontecimentos durante a película e, para alguns, o mistério do passado de Mae pode não ser assim tão dificil de se decifrar. A premissa inicial se desdobra em muitas camadas e investigações criminosas se ligam a vida íntima de Nick.

Jonhatan Nolan é um dos produtores da película e há uma certa obviedade do seu trabalho com a esposa. Os dois também são responsáveis pela série Westworld (HBO) que trata de temas distópicos e filósóficos como o de Caminhos da Memória. Lisa dirige seu primeiro longa, mas já havia colocado a mão na massa ao dirigir um episódio da série sobre parque temáticos. Como roteirista, tem maior prática no conteúdo televisivo, ainda assim para um primeiro filme, conseguiu embaraçar e desembaraçar a vida de seus personagens muito bem. Não faz nada de muito maravilhoso, escrevendo ou dirigindo, mas preende a atenção do espectador e capta imagens impressionantes de um mundo onde a água é predominante, em todos os sentidos, e as pessoas só se locomovem por barcos. Aliás, as questões relativas a não cuidado do homem com o meio ambiente e o resultado do que aconteceu ao mundo é algo muito sútil, mas impactante. Um bom plano de fundo para a história toda.

Trilha sonora (que é do mesmo compositor responsável pela música de Game of Thrones, Ramin Djawadi) e fotografia vem daquele jeitinho familiar dos filmes de produção dos Nolan, mas a edição consegue se abrilhantar e não é enrolada como já vimos por ai. O casting está certeiro. Aliás, muitos dos atores já trabalharam juntos em outras produções. Jackman e Ferguson estiveram em 'O Rei do Show' (leia comentários aqui), além da atriz ter contracenado também com Cliff Curtis no recente 'Doutor Sono'' e Newton e Sarafayan em Westworld.

Trailer

Ficha Técnica

Título original e ano: Reminiscence, 2021. Direção e roteiro: Lisa Joy. Elenco: Hugh Jackman, Rebecca Ferguson, Thandie Newton, Cliff Curtis, Daniel Wu, Angela Sarafayan, Natalie Martinez, Brett Cullen, Marina de Tavira, Roxton Garcia. Gênero: Mistério,Suspense, Scifi, Romance. Nacionalidade: Eua. Trilha Sonora Original: Ramin Djwadi. Fotografia: Paul Cameron. Edição: Mark Yoshikawa. Figurino: Jennifer Starzyk. Distribuidora: Warner Bros Pictures. Duração: 01h56min.

Caminhos da Memória, que em inglês tem o título com tradução literal para 'Reminiscência', conserva o bom cinema e o faz instigante.

Avaliação: Três momentos nostálgicos (3/5)

SOMENTE NOS CINEMAS

revisado em 20/08/2021 às 11:39

Escrito por Bárbara Kruczyński

    Comentários Blogger
    Comentários Facebook

0 comments:

Postar um comentário

Pode falar. Nós retribuímos os comentários e respondemos qualquer dúvida. :)