As Aventuras de Gulliver | Hoje nos Cinemas


Não se pode negar que a indústria cinematográfica volta e meia se satura. Um universo que, de certa forma, vez outra é inovador, mas grande parte do tempo atualmente está introduzindo ao público obras que são releituras de histórias já conhecidas ou adaptadas anteriormente. Assim, algumas dessas “refilmagens” incontestavelmente ficam muito boas, no entanto, infelizmente, não é o caso da animação ''As Aventuras de Gulliver'', filme que se baseia no famoso livro de Jonathan Swift.

O longa nos apresenta Gulliver e seu companheiro roedor que, após algum tempo de sua primeira viagem a Lilliput, se veem obrigados a retornar ao lugar para ajudar seus amigos contra Blefuscus. A armada deste último busca dominar mais uma vez os pequenos habitantes da ilha, assim, quando Gulliver finalmente chega ao auxílio de seus amigos descobrimos que na realidade ele não era maior do que muitos dos Lilliputianos e toda essa história sobre ''gigantes'' eram invenções do novo rei que quando criança acreditava que o grande herói de seu pequeno país era um homem gigantesco.


A princípio a ideia de que nosso herói não seja ''um gigante'' é algo que gera certo incômodo, afinal, uma das bases do enredo é o “gigantismo” de Gulliver, contudo, ao decorrer do longa esse sentimento muda, tendo em vista a forma que o diretor Illya Maksimov trabalha a ideia do que é ser um verdadeiro gigante. Pois revela que não é somente alguém dotado de uma grande estatura e sim aquele que faça grandes feitos, seja altruísta e amigável. Realmente alguém que coloque as necessidades dos outros antes da sua, algo que o diretor trabalha muito bem durante a animação.

O filme é repleto de cenas de ação e apresenta alguns trechos musicais, todavia, não são bem desenvolvidos. Em certos momentos, a aventura parece travada e talvez o espectador não sinta a emoção que a cena deveria transmitir, em outras palavras, o espectador não pode vibrar e torcer para que seu herói vença quando está óbvio que ele levará o troféu para casa sem qualquer trabalho. Por sua vez, as cenas musicais não conseguem ser envolventes devido a não serem exatamente músicas que ficarão ressoando na cabeça por alguns dias, ainda que tentem dizer algo em suas letras. É perceptível que tal adição ao longa animado não faria falta se ali não estivesse. Para os aficcionados técnicos, é bom lembrar que o traço é sim belissimo, mas só isso.

Trailer

Ficha Técnica
Título original e ano: Gilliver Returns, 2021. Direção: Ilya Maksimov. Roteiro: Michael Ryan - baseado nos personagens de Jonathan Swift. Vozes originais: Tyler Bunch, Wayne Grayson, Alyson Leigh Rosenfeld, Billy Bob Thompson, Tom Wayland. Gênero: Animação. Nacionalidade: Ucrânia e Chipre.Trilha Sonora Original: Yuriy Grom. Edição: Alexandr Synko. Direção de arte: Serhiy Mohylnyy. Distribuição: Imagem Filmes. Duração: 01h30min.

Por fim, vale dizer que a produção entrega uma história com mensagens positivas, ainda que seja uma animação esquecível. Contudo, pode dar ao público infantil momentos divertidos, muita ação e representação de valores.

HOJE NOS CINEMAS

Escrito por Léo Souza

    Comentários Blogger
    Comentários Facebook

0 comments:

Postar um comentário

Pode falar. Nós retribuímos os comentários e respondemos qualquer dúvida. :)