Creed II


Três anos após o lançamento de 'Creed: Nascido Para Lutar' (comentários aqui), sua sequência é então lançada. Com menos força que seu antecessor, Creed II vem com um time técnico diferente e com uma pegada ainda mais saudosista aos filmes estrelados por Sylvester Stalonne como Rocky Balboa. Isto se deve ao fato de que agora Adonis, papel de Michael B. Jordan, é campeão mundial e desperta lá no longínquo continente europeu a fúria de alguém que influenciou tremendamente em como o garoto levou a vida, Ivan Drago (Dolph Lundgren). 

O russo que derrotou o pai de Adonis, Apollo Creed, na arena, basicamente, foi causa de sua trágica morte - cena apresentada em Rocky IV (1985). Ivan agora também é pai e fez de seu filho um lutador como ele para conquistar todo o prestigio que perdeu ao não conseguir vencer Rocky. Assim, nem pestaneja quando é procurado por Buddy Marcelle (Russell Hornsby) para incentivar Viktor (Florian Munteanu) a lutar com Adonis. Rocky, contudo, é totalmente contra e vê a luta como um jogo de vingança. Sente também que Adonis necessita dar mais atenção a si e a família que está formando com a namorada Bianca (Tessa Thompson) do que exatamente ir atrás de briga de galo. 

A película tem direção de Steven Caple Jr. (The Land) e traz na mesa de roteiro o próprio Stallone e Juel Taylor com argumentos de Cheo Hodari Coker e Sascha Pen. Ryan Coogler, diretor de Creed, aparece como produtor do longa. 

Os boxeadores e seus treinadores

As referências ao passado são outra vez o grande carro chefe para construir a trama e é ai que o roteiro tem valia. Adonis acredita que tem um grande desafio a sua frente, vencer o filho daquele que o causou dor, mas não se sente totalmente seguro e perde o equilíbrio quando Rocky, ou tio, como ele costuma chamar carinhosamente o pugilista aposentado, não o apoia neste momento.

Mas a vida do jovem lutador também não se resume somente a luta. Seu grande amor, Bianca está perseguindo seu sonho em fazer música e ele a acompanha quando é necessário ou mantem presença em seus shows. Os dois também ficam mais firmes e Adonis deixa claro a moça que quer estar ao seu lado pelo resto dos dias — o que motiva mais rápido a família crescer e uma herdeira está a caminho.

Adonis (Jordan), Bianca (Thompson) e a futura herdeira, Amara
Todavia, antes da família se firnar. O próprio Adonis precisa se reestabelecer. Se reencontrar e descobrir um jeito de construir sua jornada por si mesmo sem trilhar os caminhos do pai. As conveniências aparecem, os conflitos se resolvem e a luta recomeça. E a jornada que se iniciou vitoriosa e se desequilibrou ganha um novo foco. 

Trailer

Ficha Técnica

Título original:Creed, 2015. Direção: Steve Caple Jr.. Roteiro: Sylvester Stalone e Juel Taylor com argumentos de Chad Hodari Coker e Sascha Penn - Baseado nos personagens criados por Sylvester Stallone e Ryan Coogler. Elenco: Michael B. Jordan, Sylvester Stallone, Tessa Thompson, Phylicia Rashad, Dolph Lundgree, Florian Munteanu, Wood Harris. Trilha Sonora Original: Ludwig Goransson. Edição: Dana E. Glauberman, Sara Haider e Paul Harb. Gênero: Drama, ação. Nacionalidade: EUA. Distribuidor: Warner Bros. Duração: 02h10min.
A mudança de direção fica clara na sequência, pois os ritmos de Nascido Para Lutar e este aqui são diferentes. O que aquele tem de dinâmico e sólido, este tem de compassado e representativo. Ademais, a apresentação do personagem Adonis no primeiro constrói sua relação com Rocky e aqui conhecemos sua história com o pai Apollo, de certa forma.

Do elenco, nada muito de novo. Todos vem com a carga dramática e cômica que a película demanda. Há uma participação especial que liga o filme a outro longa da série Rocky, mas quem for assistir vai saber dela nos atos finais e talvez pule da cadeira nestes momentos.

Durante o filme, somos levados a ver inúmeros momentos de Rocky IV e até a técnica de filmagem das cenas se remetem àquele. Os encontros, as falas, os posicionamentos dos atores em cena, as entradas chamativas de Adonis lembrando as do pai, os lugares que o filme visita ou revisita, até os sentimentos são um pouco parecidos e tudo engradece demais a nova trilogia que revela a jornada de Adonis no mundo do boxe. 

Esse reencontro aqui é um dos melhores, aliás.




Se você é fã do mundo de Rocky Balboa, esse filme foi feito para você.


Avaliação: Três reencontros com o passado (3/5

 HOJE NOS CINEMAS!!!

See Ya!

B-

Escrito por Bárbara Kruczyński

    Comentários Blogger
    Comentários Facebook

0 comments:

Postar um comentário

Pode falar. Nós retribuímos os comentários e respondemos qualquer dúvida. :)