Dois Irmãos - Uma Jornada Fantástica, de Dan Scanlon


Ian (voz de Tom Holland na versão original) e Barley (voz de Chris Pratt) vivem em um mundo como o nosso. Ou quase. A nova animação da Pixar se passa em um universo ocupado por elfos, trolls, centauros e fadas no lugar de humanos também se vê unicórnios e dragões serpenteados no lugar de cachorros. Mas à exceção disso, a vida é basicamente a mesma. Ir à escola, trabalhar, se locomover de carro e usar smartphones para tudo.

Barley Lightfoot, o irmão mais velho, é um entusiasta do passado. Ele protege monumentos históricos de serem demolidos pela prefeitura e tem um estilo de vida retrô. Acontece que Barley tem um motivo a mais que os jovens da Terra para fazer isso: no mundo dele, reza a lenda, havia magia antes da tecnologia tomar conta.

Não, o filme não cai no erro de demonizar a tecnologia de forma trivial e pregar um retorno à tradição por princípios morais. A aventura que Barley e Ian experienciam demonstra que é possível viver o presente pensando no futuro sem deixar de honrar o passado e a ancestralidade, combinando o melhor de dois mundos. E como se trata da Pixar, é óbvio que isso não se refere apenas a luta entre magia vs tecnologia. A narrativa fantástica é pano de fundo para uma discussão madura sobre seguir em frente apesar dos traumas e, bem… saber aliar o melhor de dois mundos quando se trata de convivência familiar.


Aqui, temos o estúdio de animação em seu melhor, como vimos em Up - Altas Aventuras (2009) e Divertidamente (2015). Não são poucos os momentos em que o filme te faz rir alto e também não há só um o instante em que cai aquele cisco no olho. Dois Irmãos diverte igualmente adultos e crianças. Mas tem um público em que o filme acerta em cheio: os jogadores de RPG.

Conforme os irmãos Lightfoot vão desvendando a magia de seu mundo, elementos claramente baseados em Dungeons and Dragons vão aparecendo em tela. São mantícoras, dragões e cavernas, cubos gelatinosos e magias que fazem referência direta aquelas existentes no jogo. Mas caso você não faça parte desse público, relaxe! Definitivamente não é nada que vá te deixar perdido. Isso porque Ian também não entende nada de magia e criaturas encantadas. Então fica tranquilo que o Barley tá sempre ensinando tudo, mesmo que com seu jeito atrapalhado.


Vale dizer que o filme também bate mais forte pra quem tem irmãos. E é uma bela lição sobre convivência pacífica. 

Ultimamente tem sido cada vez mais comum encontrarmos apenas cópias dubladas dos filmes em exibição nas grandes redes de cinema do Brasil. Embora a falta opção na hora da escolha por parte do público seja um problema sério nesse contexto, assim, não fique triste caso isso aconteça com a produção. E sim, todo mundo queria ouvir as vozes de Julia Louis-Dreyfus (mãe dos protagonistas) e Octavia Spencer ( ela vive a personagem Mantícora). Mas a dublagem brasileira não deixa por menos, está fan-tás-ti-ca.

Trailer


Ficha Técnica

Título original e ano: Onward, 2020. Direção: Dan Scanlon. Produção: Kori Rae. Roteiro: Dan Scanlon, Jason Headley e Keith Bunin. Elenco: Tom Holland, Chris Pratt, Julia Louis-Dreyfus, Octavia Spencer. Gênero: Animação, aventura, comédia. Nacionaliadade: EUA. Trilha Sonora Orginal: Mychael Danna, Jeff Danna. Cinematografia: Sharon Calahan, Adam Habib. Edição: Catherine Apple. Distribuição: Disney. Duração: 01h42min. 
HOJE NOS CINEMAS 

Escrito por Luana Rosa

    Comentários Blogger
    Comentários Facebook

2 comments:

Charles O soares disse...

Legal! deu vontade de assistir

Helder Marques disse...

Quero assistir!

Postar um comentário

Pode falar. Nós retribuímos os comentários e respondemos qualquer dúvida. :)