Mães de Verdade | 44ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo

Exibido para a imprensa, após a coletiva online de apresentação da 44ª edição da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, o filme japonês Mães de Verdade, da diretora Naomi Kawase, fisga o expectador pela emoção e é encantador. Aliás, foi um excelente começo para esta Mostra de 2020 que promete que iremos nos divertir à beça nesta edição que já é histórica!

O início da estória é bem comum. Asato (Reo Sato) uma criança de 6 anos, filho do casal Kiyokazu Kurihara (Arata Iura) e Satoko (Hiromi Nagasaku), arruma-se para ir à escolinha do jardim de infância. Após deixarem-no na escola, a mãe recebe uma ligação da professora informando que o seu filho empurrou um coleguinha no parquinho, que se machucou levemente. Esse acidente entre estudantes leva a uma série de flashbacks, que como um quebra-cabeças, levanta todo o passado deste casal e das pessoas que estão envolvidas com seu filho adotivo.


A partir daí, o roteiro encanta de uma maneira tal que comove e nos faz chegar às lágrimas. É um filme feminino, de uma diretora mulher, e sob esse lugar de fala, mostra todas as nuances da maternidade de uma maneira delicada e terna. Desejo de ter filhos, adoção, abandono, gravidez adolescente indesejada, amor incondicional, acolhimento, desespero, saudade, isso tudo é mostrado em duas horas e vinte minutos de filme, de tal modo que constrói um drama sólido centrado nas mulheres. Não há respostas fáceis, nem vilões nem heróis, só a vida e seus desdobramentos, às vezes tristes e às vezes alegres.


Ficha Técnica

Título original e ano: Asa ga Kuru, 2020. Direção: Naomi Kawase. Roteiro: Naomi Kawaze, Izumi Takahashi, Mizuki Tsijumura. Elenco: Arata Iura, Hiromi Nagasaku, Aju Makita, Miyoko Asada, Tetsu Hirahara. Nacionalidade: Japão. Gênero: Drama. Trilha Sonora Original: Akira Kosemura e An Ton That. Fotografia: Naomi Kawase, Naoki Sakakibara e Yûta Tsukinaga. Edição: Tina Baz e Yôichi Shibuya. Duração: 02hr20min.

As atrizes são fantásticas, realmente são o centro do filme. E nas suas atuações e diálogos, exploram todas as qualidades desse roteiro fantástico. Alguns podem achá-lo até piegas, mas relacionamentos entre mães e filhos sempre carregam muito conteúdo emocional, e essas camadas de ternura, amor, sacrifício, esperança e tristeza levam a montanhas russas emocionais, até mesmo às lágrimas.

A fotografia explora bem essa emoção, com muita luz, nascer e pôr do sol, mar, ilhas, parques. Os planos são belíssimos e, de maneira intencional, criam uma moldura adequada para este roteiro, que prende pela beleza dos sentimentos da estória. A trilha sonora, com canções pop japonesas tristes, também reforça esse aspecto. Foi um filme construído para encantar e comover. E nesse propósito, ele tem èxito. Muito bom, assistam!

Nota: 8,5/10.


SERVIÇO

Exibições DRIVE IN

BELAS ARTES DRIVE-IN

Memorial da América Latina – Entrada pela Rua Tagipuru s/no. – Portão 2. Valores de Ingresso: R$60,00 para carro com até 4 pessoas Capacidade: 100 carros Horários e Classificação indicativa: consulte a programação. Valores de Ingresso: R$65,00 para carro com até 4 pessoas

CINESESC DRIVE-IN | Sesc Parque Dom Pedro II Unidade Sesc Parque Dom Pedro II – Praça São Vito s/n | Centro Valores de Ingresso: R$40,00 para carro com até 4 pessoas Capacidade: 30 carros Horários e Classificação indicativa: consulte a programação.

Site e Redes Sociais da Mostra SP:

www.mostra.org Instagram: @mostrasp Twitter: @mostrasp Facebook: https://www.facebook.com/mostrasp/ Youtube: https://www.youtube.com/user/mostrasp

Escrito por Marcelino Nobrega

    Comentários Blogger
    Comentários Facebook

0 comments:

Postar um comentário

Pode falar. Nós retribuímos os comentários e respondemos qualquer dúvida. :)