Reino Gelado - A Terra dos Espelhos, de Alexey Tsitsilin e Robert Lence


Reino Gelado - A Terra dos Espelhos é o quarto filme da franquia de animação fantástica russa que conta as aventuras da jovem Gerda. Apesar de continuar a aventura, a animação que estreia esta semana no Brasil pode ser vista  isolada do universo da série sem muitos prejuízos para os espectadores mirins, público ao qual é dirigida.

Desta vez,  Gerda e os outros personagens estão sempre prontos para comentar os acontecimentos passados que os levaram até ali quando eles são importantes. A produção, então, lembra muito a estrutura de longas com suas características episódicas.

Em Terra dos Espelhos, o Rei, amante das Ciências e déspota esclarecido, decide banir da cidade todos os que possuem poderes mágicos. Ao longo do enredo, somos "lembrados" que seu medo pelas pessoas e seres mágicos nasce no filme anterior, quando a Rainha de Gelo (a Snow Queen que dá o nome internacional da franquia) tenta conquistar o reino e congela o Príncipe. Começamos este, descobrindo que o exílio mágico é um lugar sem possibilidade de volta para a malvada Rainha do Gelo, mas é quando o Rei exila a também mágica família de Gerda, que ela é jogada nessa mais nova aventura para resgatar seus familiares, os outros mágicos da cidade e a própria Rainha de Gelo.

Trailer
Ficha Técnica
Título original e ano: Snezhnaya koroleva. Zazerkale , 2018. Direção: Alexey Tsitsilin e Robert Lence. Roteiro: Alexey Tsitsilin, Aleksey Zamyslov, Vladimir Nikolaev, Andrey Korenkov e Robert Lence.  DublagensLarissa Manoela, João Côrtes e Igor Jansen. Gênero: Aventura, animação. Nacionalidade: Rússia.  Direção de Fotografia: Hélène Louvart (AFC). Música OriginalFabrizio Mancinelli. Produção: Yuri Moskvin, Vladimir Nikolaev, Boris Mashkovtsev, Pavel Stepanov, Vadim Vereschagin, Lisha Nin. Produtora: Wizart Film, LLC.; Central Partnership, LLC. Distribuição: Galeria Distribuidora. Duração: 86m. Disponível em 2D e 3D.
Como é de praxe em filmes infantis, uma lição de como tratamos nossos amigos e inimigos é a base da transformação da protagonista. Nesse ponto, o filme pode ser visto como um pouco irresponsável, uma vez que usa como alicerce para sua trama a dicotomia entre arte e ciência. Em tempos de obscurantismo, um vilão preconceituoso que se pauta numa ciência vista como fria e desumana é algo complicado. E quando ele é forçado a rever seus conceitos através de Gerda e de seu filho, nada é colocado em um prisma de discussão e o maniqueísmo desenhado através do filme se consolida.


Mesmo sendo o quarto filme de uma franquia pouco conhecida no Brasil, Reino Gelado é um filme que chega se aproveitando da estrutura episódica utilizada justamente para a venda internacional. Prova disso é a escalação de Larissa Manoela e João Côrtes para a dublagem da protagonista e do alívio cômico da animação. É uma animação que lembra muito as séries de filmes da Barbie e outros lançamentos diretamente para o home video. Uma aventura simples e banal, mas que sabe aproveitar o que já tem construído em seu universo mágico.

HOJE NOS CINEMAS

Escrito por Maurício Ferreira

    Comentários Blogger
    Comentários Facebook

0 comments:

Postar um comentário

Pode falar. Nós retribuímos os comentários e respondemos qualquer dúvida. :)

Vote no prêmio eSports!